JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

Ver Todos
Ver Todos

Ver Todos
Biografia sobre o padre Joaquim Alves Brás foi apresentada no Seminário da Guarda
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/162049retiro_13.jpglink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/442421diocese_1.JPGlink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/182849bispo_quaresma_2018.JPGlink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/412574Quaresma_2018.JPGlink

O Secretariado da Liturgia da Diocese da Guarda vai promover formação para Ministros Extraordinários da Comunhão na Covilhã, em Gouveia e Guarda. A primeira formação será na Covilhã, no Centro Cultural,

Ver Mais

O Secretariado Regional da Conferência dos Institutos Religiosos Portugueses divulgou o programa de actividades que vai realizar ao longo do ano de 2018, na Diocese da Guarda. A primeira iniciativa

Ver Mais

A assembleia diocesana, que se encontra agora em processo de recepção nas comunidades da nossa Diocese, aponta-nos caminhos de mudança e de conversão. O tempo da Quaresma, que vamos iniciar, é

Ver Mais

Realiza-se, na próxima segunda-feira, dia 19 de Fevereiro, no Seminário da Guarda, a habitual recolecção do Clero, no início da Quaresma. O programa começa às 10.00 horas, com manhã de

Ver Mais

Diocese - Formação para Ministros Extraordinários da Comunhão

O Secretariado da Liturgia da Diocese da Guarda vai promover formação para Ministros Extraordinários da Comunhão na Covilhã, em Gouveia e Guarda.
A primeira formação será na Covilhã, no Centro Cultural, no dia 2 Dezembro, entre as 10.00 e as 16.00 horas. Esta actividade tem em vista a formação permanente de Ministros Extraordinários da Comunhão. Em Janeiro de 2018, no dia 13 a formação permanente de Ministros Extraordinários da Comunhão, será em Gouveia, na Casa Rainha do Mundo e no dia 27 na Guarda, no Seminário Maior. Para os dias 3 e 10 de Fevereiro, na Covilhã, está marcado um Curso para Novos Ministros Extraordinários da Comunhão.

Diocese da Guarda - Actividades do Secretariado Regional da Conferência dos Institutos Religiosos Portugueses

O Secretariado Regional da Conferência dos Institutos Religiosos Portugueses divulgou o programa de actividades que vai realizar ao longo do ano de 2018, na Diocese da Guarda. A primeira iniciativa está anunciada para o dia 13 de Janeiro e será um Convívio com as Irmãs Carmelitas, no Carmelo da santíssima Trindade, na Guarda. O programa começa às 9.30 horas com a celebração da Missa no Carmelo. Segue-se o convívio com as Irmãs com partilha de cantares e de bens.
O Dia do Consagrado, 2 de Fevereiro, será assinalado com a celebração da Missa presidida pelo Bispo da Guarda, às 18.00 horas, na Sé Catedral da Guarda. Na altura haverá a celebração das Bodas de Vida Consagrada das consagradas da Diocese. Em Fevereiro, no dia 17, tem lugar o retiro de início da Quaresma, orientado pelo Padre José Miguel Barata Pereira, Reitor do Seminário Maior de Cristo Rei, Lisboa, Responsável pelo departamento de Pastoral Vocacional e do Diaconado Permanente, em Lisboa. O retiro vai decorrer no Seminário Maior da Imaculada Conceição, na Guarda. No dia 26 de Maio, haverá manhã de formação para consagrados e aberta a todo o Povo de Deus, sobre o tema “Os jovens, a fé e o discernimento vocacional”, no âmbito do Sínodo dos Jovens em Roma, no mês de Outubro. Este trabalho, que decorre no Seminário Maior da Guarda será orientado pela Irmã Paula Jordão, Missionária Verbum Dei, Licenciada em Teologia e Mestre em Formadora por Salamanca e com uma larga experiência em Pastoral Juvenil. Haverá também um painel de testemunhos de jovens vocacionados.

A Quaresma - Apelo à conversão - Mensagem de D. Manuel Felício, Bispo da Guarda

A assembleia diocesana, que se encontra agora em processo de recepção nas comunidades da nossa Diocese, aponta-nos caminhos de mudança e de conversão. O tempo da Quaresma, que vamos iniciar, é especialmente favorável para recordarmos os seus apelos e vermos como lhes havemos de responder na nossa vida e na vida das nossas comunidades.
Ora, na imposição das cinzas, gesto simbólico com que tradicio¬nalmente se inicia a Quaresma, vamos escutar palavras como estas: “Lembra-te homem que és pó e em pó te hás-de tornar” e também “Arrependei-vos e acreditai no Evangelho”. Se o primeiro apelo nos remete para o reconhecimento da nossa finitude e do carácter passageiro da vida no tempo, o segundo convida-nos a olhar o futuro com esperança. E é mesmo a esperança que queremos cuidar espe¬cial¬mente nesta Quaresma. Ela não se confunde com futilidades tais como a ilusão do dinheiro ou os falsos remédios para muitas desi-lusões, sejam elas drogas, lucros fáceis ou simplesmente a satisfação ilusória dos apetites imediatos. Convém aqui lembrar o que nos diz o papa Francisco, na sua men¬sagem para esta Quaresma, sobre a ganância do dinheiro, que apaga o amor, seguindo-se-lhe a recusa de Deus e com ela a recusa de quan¬tos se julga poderem ameaçar seguranças e bem estar, sejam elas o bebé, o idoso doente, com a tentação da eutanásia, o estran¬geiro, ou o próximo que, por qualquer motivo, pode ser considerado peso. A Quaresma propõe-nos um caminho de conversão e renovação que nos faz descolar de situações desordenadas como estas e avançar para atitudes novas apostadas sobretudo em promover a dignidade, a liberdade e a capacidade de amar as pessoas. Para progredirmos nesse caminho de conversão, a sabedoria secular da Igreja adianta os remédios da oração, do jejum e da esmola. Sobre a oração, desejamos lembrar aqui o apelo do Papa Francisco para vivermos nos dias 9 e 10 de março (sexta e sábado), mais uma vez, a iniciativa “24 horas para o Senhor”. É bom que, na nossa Diocese, em cada arciprestado, haja pelo menos uma Igreja aberta durante estas 24 horas consecutivas para adoração e Sacramento da Reconciliação. A esmola fortalece sempre a experiência da comunhão que, como discípulos de Cristo, somos chamados a viver em Igreja. A renúncia quaresmal é boa oportunidade para cumprir esta recomendação. Pelo jejum não só partilhamos a experiência dos que não têm o necessário para matar a fome, mas sobretudo sentimos ao vivo que nem só de pão vive o homem. Ao longo da Quaresma, há dois dias de jejum obrigatórios recomen¬dados pela disciplina da Igreja: quarta-feira de cinzas e sexta-feira santa, em que celebramos a morte de Cristo. Este ano a nossa renúncia quaresmal tem duas finalidades. Uma delas é apoiar a construção de uma cantina escolar, na Guiné Bissau. Trata-se de uma missão católica, situada nos arredores de Bissau, com valências de hospital, leprosaria, escola e uma aldeia onde são recolhidos leprosos rejeitados pelas famílias. Esta construção está a ser feita pelo Instituto Social Cristão Pina Ferraz, instituição da nossa Diocese sediada em Penamacor, que também está a angariar os fundos necessários. A outra finalidade é ajudar famílias que foram afectadas pelos incêndios na área da nossa Diocese. Até agora foram ajudadas, através da Caritas Diocesana, 18 famílias que ficaram sem equipamentos agro-pecuários, incluindo estábulos, vedações, alfaias agrícolas e motores de rega. O apelo que oportunamente fizemos teve resposta muito generosa e pronta, que nos permitiu gastar nestas ajudas quarenta mil euros. Mas há ainda várias famílias à espera de serem ajudadas. Temos a certeza de que a melhor recompensa de tudo o que damos é mesmo a alegria de dar com generosidade. Guarda, 8.2.2018 +Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

Recolecção do Clero no início da Quaresma - Diocese da Guarda

Realiza-se, na próxima segunda-feira, dia 19 de Fevereiro, no Seminário da Guarda, a habitual recolecção do Clero, no início da Quaresma. O programa começa às 10.00 horas, com manhã de oração e celebração da reconciliação.
Continua depois de almoço, com uma conferência sobre o tema: “A Quaresma: um percurso de renovação pessoal e comunitária, na companhia da Palavra de Deus”. Orienta esta recolecção quaresmal o Padre António Joaquim Rodrigues Magalhães, professor na Faculdade de Teologia de Braga e membro da Equipa Formadora do Seminário Maior Interdiocesano sediado em Braga. É sacerdote do Presbitério de Bragança, ordenado em 2009. Fará a meditação inicial e introdutória ao tempo de adoração durante a manhã, e à tarde, fará a reflexão. Os trabalhos terminam às 16.00 horas.

Galeria Multimédia

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

Ver Todos
Ver Todos

Ver Todos

Receba a nossa newsletter:


Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Biografia sobre o padre Joaquim Alves Brás foi apresentada no Seminário da Guarda
alt Evento juntou cerca de duzentas pessoas A apresentação do livro “Homem de Deus para a Humanidade – Padre Joaquim Alves Brás”, que decorreu no Domingo, 19 de Novembro, no Seminário da Guarda, juntou cerca de duzentas pessoas. A cerimónia foi presidida pelo Bispo da Guarda, D. Manuel Felício e contou com a presença do autor da obra, Monsenhor Arnaldo Pinto Cardoso, Postulador da Causa de Beatificação do Padre Joaquim Alves Brás, bem como da representante da Aletheia Editores, Zita Seabra. “A presente biografia do Venerável, Servo de Deus, Padre Joaquim Alves Brás, insere-se no complexo dos trabalhos do processo de Beatificação, em curso, cuja elaboração comportou um confronto com toda a documentação e escritos disponíveis” referiu o autor na apresentação do livro. Arnaldo Pinto Cardoso acrescentou que “neste livro, o leitor confronta-se com um homem de Deus para a Humanidade, do qual os homens têm muito a aprender”. O aparecimento deste novo livro sobre o padre Joaquim Alves Brás foi justificado pelo facto de “as biografias anteriores estrem esgotadas” e por “o movimento da postulação estar interessado neste trabalho”. “Passado meio século sobre a morte do Servo de Deus Padre Joaquim Alves Brás e depois da declaração oficial da heroicidade das suas virtudes (15.03.2008), justifica-se uma nova biografia”, disse Arnaldo Pinto Cardoso. O trabalho desenvolvido pelo Postulador da Causa de Beatificação do Padre Joaquim Alves Brás contou com a colaboração das Cooperadoras Maria de Fátima Castanheira Baptista, Maria da Conceição Rodrigues Brites e Maria José Barreiros de Carvalho. Com o apoio do Centro de Cooperação Familiar, “o grupo de trabalho reuniu ao longo do ano de 2016/2017 para arrancar do esquecimento tantas coisas relativas ao Fundador e às suas Obras”. Arnaldo Pinto Cardoso disse que “com esta obra não falamos só do Servo de Deus Padre Joaquim Alves Brás, mas pomos o Servo de Deus a falar”. A escolha da Guarda, para a primeira apresentação do livro, foi justificada pelo facto de ter sido nesta cidade que o Padre Joaquim Alves Brás viveu grande parte da sua vida e onde começou as suas obras. D. Manuel Felício apontou o Padre Joaquim Alves Brás como “referência e modelo” de padre, e lembrou a coincidência do livro ser apresentado no final da Semana dos Seminários. Zita Seabra considerou que “a obra do padre Brás é uma obra notável que merece ser conhecida”. O livro de 582 páginas, com um portfólio sobre o Padre Joaquim Alves Brás, aparece por ocasião do centenário da entrada do padre Joaquim Alves Brás, no Seminário do Fundão, Diocese da Guarda. O Padre Joaquim Alves Brás fundou a Obra de Santa Zita, o Instituto Secular das Cooperadoras da Família e os Centros de Cooperação Familiar.