JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

Ver Todos
Ver Todos

Ver Todos
Homilia da Vigília Pascal
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/964985S___2014.JPGlink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/856394D_jo__o_2014.JPGlink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/711515Chegada_de_D._Ant__nio_Moiteiro_140914__78_.JPGlink
http://www.diocesedaguarda.pt/components/com_gk3_photoslide/thumbs_big/173486Diocese_22.JPGlink

Diocese da Guarda Nomeações - Ano pastoral 2014-2015 Publicam-se as nomeações de sacerdotes para diferentes serviços na Diocese e que vão vigorar a partir do início do ano pastoral 2014-15. Desejo, a

Ver Mais

Comissão Médica pediu novos elementos sobre possível milagre “Em Roma, está em análise o milagre, tendo a Comissão Médica pedido novos elementos”, disse D. António Moiteiro ao Jornal A Guarda, sobre

Ver Mais

Multidão saudou o novo Bispo A entrada solene de Dom António Moiteiro, na diocese de Aveiro, atraiu uma grande multidão de fiéis à Sé daquela cidade, no último Domingo, 14 de

Ver Mais

Diocese da Guarda O Departamento da Catequese da Infância e Adolescência da Diocese da Guarda apresentou o plano de actividades para o ano pastoral 2014/2015. As actividades começam no dia 20 de

Ver Mais

Nomeações 2014 - 2015

Diocese da Guarda Nomeações - Ano pastoral 2014-2015 Publicam-se as nomeações de sacerdotes para diferentes serviços na Diocese e que vão vigorar a partir do início do ano pastoral 2014-15.
Desejo, a propósito, reconhecer e agradecer a generosidade dos nossos padres, mais uma vez manifestada nas mudanças que foi necessário efectuar. Peço às diferentes comunidades envolvidas nas mudanças que recebam bem os padres que lhes são enviados e àquelas a quem foi pedido para dispensarem os que as serviam que compreendam a necessidade de colocarmos o bem comum da Diocese acima dos interesses e gostos particulares. Peço também aos grupos de cooperadores pastorais das paróquias e conjuntos de paróquias que aprofundem cada vez mais a colaboração com os seus párocos. Procurem criar-lhes as condições necessárias para eles se poderem dedicar cada vez mais ao que lhes é específico, ou seja, ao anúncio da Palavra, promovendo a evangelização e à celebração da Fé, nas comunidades. Esforço que vamos considerar prioritário durante próximo ano pastoral é valorizar cada grupo de agentes pastorais no trabalho com o seu pároco. Que o Senhor abençoe todo o nosso trabalho, por intermédio de Maria Santíssima, no ano pastoral 2014-15. Nomeações: 1. Rev.do Padre Hélder José Tomás Lopes – Vice-Reitor do Seminário Maior. 2. Rev.do Padre Gilberto Joaquim Roque Antunes – Pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Silva de Castelejo. 3. Rev.do Padre André Manuel Esteves Roque – Pároco da Paróquia de S.to Amaro de Lavacolhos. 4. Rev.do Padre João André Gomes Marçalo – Pároco das paróquias de S. João Baptista de Alcaria, Nossa Senhora da Consolação de Peroviseu, S. Sebastião da Capinha, S. Bartolomeu do Salgueiro e S. Sebastião do Escarigo. 5. Rev.do Padre Rui Miguel Manique Nogueira – Pároco de S. Pedro “ad vincula” de Casegas. 6. Rev.dos Padres Carlos Manuel Dionísio de Sousa e Agostinho do Nascimento Rafael – Párocos in solidum da Paróquia de S. Martinho (Covilhã), sendo moderador o primeiro. O Rev.do Padre Agostinho do Nascimento Rafael cessa as mesmas funções para que estava nomeado na Paróquia de S.ta Maria e os Rev.dos Padres Fernando Brito dos Santos e Henrique Manuel Rodrigues e Diácono Manuel Nogueira Gonçalves cessam as funções para que estavam nomeados nesta Paróquia de S. Martinho. 7. Rev.do Padre Carlos Manuel Dionísio de Sousa – Pároco das paróquias de Santo André de Boidobra e Santa Maria Madalena do Peso. 8. Rev.do Padre Rafael Forjaz Mourão (SJ) – Pároco in solidum com o Rev.do Padre Manuel Freire Lobo Vaz Pato (SJ) da Paróquia de S. Pedro (Covilhã), sendo este o moderador. 9. Rev.do Padre Luís Miguel Pardal Freire – Pároco das Paróquias de Manteigas (Santa Maria e S. Pedro), S. João Baptista do Sameiro, Nossa Senhora da Anunciação de Vale de Amoreira e Santa Maria Maior de Valhelhas. 10. Rev.do Padre Hugo Alexandre Pichel Martins – Pároco das paróquias de Nossa Senhora d Graça de Freches, Nossa Senhora da Calçada de Carnicães e Santa Águeda de Torres; S. Miguel da Cogula, Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Vale do Seixo, Nossa Senhora dos Prazeres de Vila Garcia e Espírito Santo dos Falachos. 11. Rev.do Padre Celso Rocha Marques – Pároco das paróquias de S. João Baptista da Granja e Nossa Senhora dos Milagres de Moimentinha. 12. Rev.do Padre Manuel Fernando Presa Valente – Pároco da paróquia de Santa Catarina do Reboleiro. 13. Rev.do Padre António Carlos dos Santos Martins – Pároco das paróquias de S. Julião de S. Gião, S. Pedro de Sandomil, S. Mamede de Vila Cova de Seia; S. Sebastião de Carragosela, S. Tiago e S. João Baptista de Sabugueiro. É seu cooperador pastoral o Rev.do Padre Jorge Gouveia. 14. Rev.do Padre Daniel José Tomé da Silva Cordeiro – Pároco das paróquias de Nossa Senhora do Rosário da Ruvina, S. João Baptista de Ruivós, S. Sebastião de Vale das Éguas, Santa Maria Madalena da Rapoula do Côa, Nossa Senhora do Rosário da Bismula, S. Bartolomeu de Badamalos e S. Pedro de Vilar Maior; director do centro de espiritualidade “D. João de Oliveira Matos”, com sede na Casa de Cristo Rei da Ruvina; membro do Secretariado Diocesano da Liturgia. Nota: O início destas novas responsabilidades pastorais será decido por acordo entre quem deixa e quem assume as mesmas funções, até ao final do mês de Setembro. Durante o mês de Agosto não se publica a agenda episcopal. Guarda e Paço Episcopal, 29 de julho de 2014 +Manuel R. Felício, Bispo da Guarda

Processo de Beatificação de D. João de Oliveira Matos

Comissão Médica pediu novos elementos sobre possível milagre “Em Roma, está em análise o milagre, tendo a Comissão Médica pedido novos elementos”, disse D. António Moiteiro ao Jornal A Guarda, sobre o processo de beatificação do antigo Bispo Auxiliar da Guarda, Dom João de Oliveira Matos. Esta mesma explicação foi dada pelo novo Bispo de Aveiro, e vice-postulador da causa de canonização, no final da missa da Festa da Liga dos Servos de Jesus, em Manteigas, no dia 29 de Agosto.
D. António Moiteiro explicou que a Diocese da Guarda tem “preparados novos documentos, já traduzidos, e que vão ser enviados para a Congregação para as Causas dos Santos”. Recorde-se que o Papa Francisco aprovou, no dia 4 de Junho, a publicação do decreto que reconhece as “virtudes heróicas” de D. João de Oliveira Matos (1879-1962), recebendo assim o título de “venerável”. O postulador da causa de canonização, monsenhor Arnaldo Pinto Cardoso, disse, na altura, tratar-se de um momento “muito importante”, de “reconhecimento” por todo o trabalho realizado na diocese durante este processo. O processo do bispo português, fundador da Liga dos Servos de Jesus, consta de 23 volumes e foi entregue em Roma, no dia 19 de maio de 1998. Para a beatificação torna-se necessário que a Santa Sé comprove a existência de um milagre atribuído à intercessão de Dom João de Oliveira Matos, processo que se encontra em estudo no Vaticano. Dom João de Oliveira Matos foi bispo auxiliar da Guarda entre Dezembro de 1922 e 29 de Agosto de 1962, dia da sua morte.

Entrada solene de D. António Moiteiro na Diocese de Aveiro

Multidão saudou o novo Bispo A entrada solene de Dom António Moiteiro, na diocese de Aveiro, atraiu uma grande multidão de fiéis à Sé daquela cidade, no último Domingo, 14 de Setembro. A Diocese da Guarda participou na celebração com a presença do seu Bispo, Dom Manuel Felício, de vários sacerdotes e de grande número de pessoas.
O novo bispo de Aveiro disse, na homilia, que a “actual conjectura social e cultural” coloca vários desafios à fé cristã. As “mudanças profundas” da sociedade são notórias por isso a igreja “não pode cruzar os braços, não se fechando em si mesma”, referiu. O prelado salientou que se devem criar “espaços de fraternidade” onde se concretize a mensagem do Evangelho. Pediu aos cristãos “para serem discípulos missionários”, mas este desafio “exige formação cristã”. A “formação cristã de adultos” é a “disciplina ainda não aprovada” após o II Concílio do Vaticano (1962-1965) e na qual se “deve investir todas as energias e capacidades”, realçou o novo bispo de Aveiro que sucedeu a Dom António Francisco, actual bispo do Porto. Dom António Moiteiro pediu às famílias para “não se fecharem em si mesmas”, mas que se “abram à vida como um dom que vem de Deus”. Ao falar dos jovens disse que “são o futuro da Igreja e da sociedade” e por isso devem “ter um lugar privilegiado” nas paróquias. Encorajar e apoiar a juventude foram dois desafios sublinhados pelo bispo de Aveiro em relação aos mais novos e pediu também uma atenção especial “aos movimentos que os possam ajudar a inserirem-se na vida da Igreja e das comunidades”. Recorde-se que Dom António Moiteiro Ramos tinha sido nomeado bispo auxiliar de Braga por Bento XVI, a 8 de Junho de 2012, quando era pároco da Sé e São Vicente, na Diocese da Guarda. Foi ordenado a 12 de Agosto do mesmo ano pelo cardeal Dom José Saraiva Martins, prefeito emérito da Congregação para as Causas dos Santos. Foi nomeado Bispo de Aveiro a 4 de Julho deste ano, pelo Papa Francisco. O novo bispo de Aveiro nasceu a 17 de Maio de 1956 na freguesia de Aldeia de João Pires, Concelho de Penamacor, Diocese da Guarda e Distrito de Castelo Branco. D. António Moiteiro escolheu como lema episcopal ‘É preciso que Jesus reine’ que retomou do “venerável Dom João de Oliveira Matos”, bispo auxiliar da Guarda, cujo processo de beatificação está a decorrer na Santa Sé. Considerou que “foi algo natural” lembrar-se deste “servo de Deus” para viver este ministério. “O estilo dele das visitas pastorais também procurei que passasse para a minha vida de bispo e posso afirmar que há uma semelhança muito grande”, assinala o também vice-postulador desta causa de canonização. “Espero vê-lo nos altares proximamente para que seja modelo reconhecido pela Igreja. Estamos com esse processo entre mãos à espera que seja reconhecido”, acrescenta o prelado que esteve em Roma em Junho, aquando da sua nomeação para a Diocese de Aveiro, com o bispo da Guarda. O novo bispo da Diocese de Aveiro, para além da licenciatura em Teologia, de uma licenciatura em Ciências Religiosas e Catequética também fez um doutoramento em Teologia Pastoral, “baseada nos catecismos desde 1952 até aos de 1993”, na sequência do trabalho desenvolvido na elaboração do programa nacional de catecismos.

Plano de Actividades do Departamento da Infância e Adolescência

Diocese da Guarda O Departamento da Catequese da Infância e Adolescência da Diocese da Guarda apresentou o plano de actividades para o ano pastoral 2014/2015.
As actividades começam no dia 20 de Setembro com uma reunião com os sacerdotes responsáveis pela catequese, a nível arciprestal, no Seminário da Guarda, a partir das 11.00 horas. No dia 25 de Outubro terá lugar o Dia Diocesano do Catequista, também no Seminário da Guarda, entre as 9.30 e as 16.30 horas. A 15 de Novembro, 6 de Dezembro (2014) e 17 de Janeiro de 2015 haverá um Curso de Iniciação de catequistas, em Trancoso, sempre entre as 9.30 horas e as 17.00 horas. De 5 de Janeiro a 13 de Março, o Departamento promove o concurso “Quem Somos?”, que tem em vista a elaboração de um Logótipo para o Departamento Diocesano. Este concurso é destinado a toda a Diocese procura encontrar uma imagem de marca. A partir de 4 de Janeiro de 2015, o Departamento participa nos Encontros de Zona com o Bispo da Diocese (S. Romão: 4 de Janeiro 2015; Trancoso: 11 de Janeiro 2015; Guarda: 18 de Janeiro 2015; Fundão: 25 de Janeiro 2015). Para 21 de Março de 2015 está marcado o Retiro de Catequistas. A 18 de Abril de 2015 realiza-se o encontro – convívio diocesano de Pais dos Catequizandos. A 16 de Maio de 2015 haverá um encontro diocesano de adolescentes em preparação para o Crisma. As actividades terminam a 27 de Junho de 2015 com o Passeio – Convívio. “O plano de actividades deste Departamento que procura ser um auxílio ao trabalho contínuo dos párocos junto dos catequistas, catequisandos e suas famílias”, explica o Padre Valter Duarte, responsável pelo Departamento. Ao longo do ano os membros do Departamento disponibilizam-se para ir às paróquias para de forma próxima realizarem as actividades consideradas “oportunas e necessárias”.

Galeria Multimédia

JavaScript is disabled!
To display this content, you need a JavaScript capable browser.

Ver Todos
Ver Todos

Ver Todos

Receba a nossa newsletter:


Faixa publicitária
Faixa publicitária
Faixa publicitária
Homilia da Vigília Pascal

Extracto da Homilia da Vigília Pascal

Cristo está vivo no meio de nós. Alegremo-nos e cantemos aleluia, nesta Vigília Pascal, mãe de todas as vigílias e o centro de todo o nosso ano litúrgico.

Toda a caminhada quaresmal nos orientou para esta Vigília; desta mesma Vigília parte um especial dinamismo de vida nova em Cristo ressuscitado que repercute não só na oitava da Páscoa , que vamos viver como sendo um  domingo continuado, mas também na cinquentena pascal que culmina no Pentecostes, com a descida do Espírito Santo sobre toda a Igreja.

 

 

A surpresa das mulheres que encontraram o sepulcro vazio e o percurso interior que, a seguir, fizeram para concluir que Ele ressuscitou tem de ser também a nossa surpresa e o nosso percurso espiritual, neste tempo de Páscoa. Esta surpresa tem de aparecer clara nas nossas vidas para surpreender o próprio mundo, que precisa de novas rezões de esperança. E Jesus Ressuscitado é a grande esperança para a Igreja e para o mundo. Nós somos convidados por Ele a deixarmos que na nossa vida pessoal e na vida das nossas comunidades transpareça de verdade este grande acontecimento da Sua Ressurreição. Agradecemos a Deus o dom do novo Papa que acaba de ser eleito. Ele vem com vontade de ajudar a Igreja a ser cada vez mais transparente à novidade de Cristo Vivo. Ele próprio já deu muitos sinais de que a nota dominante da sua vida pessoal é deixar que a novidade de Cristo se manifeste. Vai continuar a pedi-lo certamente a todas as instâncias da Igreja, desde a Cúria Romana, às Conferências Episcopais, aos bispos, aos padres, aos diáconos aos de especial consagração. Vai certamente  pedi-lo a todas as estruturas da Igreja cuja razão de ser é viver de Jesus Ressuscitado e apresentá-lo de tal modo que o mundo creia.

Santa Páscoa para todos vós e vossas famílias.